ID 360 - 28 e 29 de setembro!

Resumão do #16elw 16º Encontro de Profissionais Locaweb em BH

Um comentário


Como já é de praxe, o blog Mercado Web Minas mais uma vez compareceu ao Encontro de Profissionais Locaweb em BH, na última quinta-feira (3). Mais de 400 profissionais e estudantes mineiros das áreas de comunicação e tecnologia compareceram para ouvir palestrantes de peso, trocar experiências e, claro, fazer o bom e velho networking. O MWM acompanha o evento desde 2009.

A primeira palestra foi da Locaweb. Além, claro, de apresentar produtos e serviços da empresa, um dos caras do marketing (cheguei um pouco atrasado, não deu pra pegar o nome) falou bastante sobre mobile e e-commerce, abordou conceitos como omnichannel / always on commerce / experiência / multi channel / cross channel / neoconsumidor, etc... A frase dele que me marcou foi "design responsivo não é uma opção. É necessidade". Pausa pro coffee break e pro networking. Depois eu falo dessa parte.

Na sequência, veio o Marcelo Tripoli falando sobre inovação. Algumas frase-chave dele sobre a simplicidade das coisas foram "Ninguém lê manual. Ou a coisa funciona ou não"; "complexidade gera simplicidade"; "a experiência é a marca" (parafraseando Clement Mok); e "história vividas são cinco vezes mais retidas do que histórias contadas".

Depois foi a vez do Gustavo Caetano, CEO da Sambatech, com a palestra "inove ou morra tentando". Top demais. Sempre é bom ouví-lo. Além de conteúdo e experiência, é motivador e ele tem um jeito bem "mineiro" de contar seus causos. Segundo Gustavo Caetano, o cenário atual é de informação acessível para todos (deu o exemplo dele, vindo de Araguari), gerando mais competitividade e um cenário de incertezas em um mercado cada vez mais dinâmico. Falou das startups impactando cada vez mais grandes mercados (deu exemplos como EasyTáxi impactando as cooperativas de táxi e o WhatsApp impactando as operadoras de celular). Para ele, os concorrentes de grandes empresas em um mesmo mercado não são outras grandes empresas daquele mercado, mas sim as startups, pequenas, com baixo custo, muita tecnologia e inovação e a capacidade de atuar em qualquer mercado.

Dicas do Guga Caê:
- Especialize-se em algo que ninguém faz.
- Não inove por inovar: tenha um propósito.
- Melhore a vida de alguém, arrume o que está errado, previna que algo bom desapareça.
- Entre o mapa e o terreno, fique com o terreno (acredite na sua intuição).
- Planeje menos e faça mais (se for errar, que erre logo).
- O futuro não é e continuação do passado. Ele é feito de rupturas.
- Não copie os processos da IBM sem ter o tamanho da IBM.
- Colaborador é REI.
- A maioria das pessoas geniais não trabalham só por dinheiro.
- A guerra agora é entre redes de empresas e não mais uma contra a outra.
- Crie um ecossistema e terceirize o que não é sua especialidade.
- DAI: diferencial por atributo irrelevante (sempre acrescente algo para melhorar, por mais irrelevante).
- Dê poder de decisão.
- Receba feedbacks constantes dos clientes.
- Pare de falar e comece a fazer!
O bacana é que todas as dicas foram ilustradas por casos reais dele. Ele vive a experiência!

Armando Antonionni, Marcelo Sander, Gustavo Caetano e Cínthia Demaria
Pausa para o almoço. Pra variar, voltei atrasado e perdi grande parte da fala do Edney Souza (Interney), mas a Cínthia Demaria me disse que ele falou bastante do case do Ponto Frio nas redes sociais. A frase dele que me marcou foi "engajamento é métrica intermediária", numa crítica aos analistas de mídias sociais que geram relatórios com curtidas e compartilhamentos como se só isso fosse relevante para as marcas.

Alberto André, da 5seleto, sempre genial também, falou sobre métricas, KPIs e disse que precisa responder a três perguntas básicas antes de iniciar o planejamento: 1) qual seu objetivo de marketing? 2) quanto tem pra investir? 3) qual seu tícket médio atual? A partir das respostas, ele detalhou 10 métricas (dentre várias, ele deixou bem claro) que todo empreendedor deveria saber. São elas:

- Número de visitas.
- CPV - custo por visitante.
- Número de leads (oportunidades de vendas).
- Taxa de conversão de visitantes para leads.
- CPL - Custo por Lead.
- Número de leads qualificados.
- Taxa de conversão de leads para leads qualificados (SQL).
- Número de clientes novos.
- Taxa de conversão de leads qualificados para clientes novos.
- Por fim, o custo por aquisição de cliente (CPA).

Márcio Pinheiro, da Supersonic, veio na sequência contando sua experiência ao tentar comprar uma câmera fotográfica Fujifilm na Americanas.com e comparando a página do produto a um vendedor em uma loja física. Só estando lá na palestra. Por mais que eu a descrevesse, seria inferior. Experiência hilário e trágica ao mesmo tempo. Frase dele que me marcou: "A página de conversão do produto deve ser como o melhor vendedor da loja física: conhece não só o produto, mas também o comprador".

Mesa Redonda
Na sequência, Edney Souza, Gustavo Caetano, Alberto André, Márcio Pinheiro e Martha Gabriel fizeram uma mesa redonda e responderam perguntas do público. Eu quis saber deles sobre as mudanças recentes tanto do Facebook, que reduziu drásticamente o alcance dos posts orgânicos, quanto do Google, que escondeu cerca de 80% das palavras-chave no Analytics. Alberto André foi contra a medida do Google, mas ponderou que a medida afetou a todos igualmente e o que importa é se sua marca continua com bom pagerank. Já Edney lembrou que, para o Facebook continuar legal para o usuário, "ele teve que esconder um monte de conteúdo chato que vocês postam", se dirigindo, obviamente, aos analistas de redes sociais presentes. Fica a dica então: quer aumentar o alcance dos posts orgânicos? Gere conteúdo relevante!

Encerrando com chave de ouro, Martha Gabriel (dispensa apresentações, né?) falou sobre tendências. Também não vou detalhar pois a experiência de assistí-la é insubstituível. Achei no SlideShare uma apresentação muita parecida com a que ela fez. Depois posto o link aqui.

A fala dela que mais me marcou foi a de que as atividades-meio estão com os dias contados. Como exemplos, ela citou: cooperativas de táxi (EasyTáxi, etc), agentes de viagem (Decolar.com, etc), GPS (Waze). Cibridismo -> on e off ao mesmo tempo. Reconfiguração do modo como nos socializamos. Frase do Mcluhan: "os homens criam as ferramentas e as ferramentas recriam os homens". Bacana!

Networking
Como sempre, um dos pontos altos do evento. Revi pessoas e conheci outras tantas. Quem eu conhecia ou fiquei conhecendo lá, apresentei pra outras que já conhecia e que também acabei conhecendo lá. Um dos caras é o Marcony Felipe, dono de uma ideia simples e bacana. O apresentei ao pessoal do SEED-MG e indiquei um evento "tudo a ver" com o projeto dele. Em breve ele vai aparecer aqui no blog. Sugestão pro pessoal da Locaweb: crachás com nome/empresa um pouco maiores pra, de longe, a gente já saber quem é a pessoa. Facilita o contato.

Acompanhe o que falaram do evento pelo Twitter aqui.

O blog Café Com Notícias, do Wander Veroni, printou alguns comentários.

Um comentário :

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.