Patrocínio

O SEED está de volta!

Nenhum comentário

No último dia 12 de dezembro aconteceu o anúncio oficial do edital da 3ª rodada do SEED – Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development. Sob condução da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e com recursos da Fapemig geridos pela Fundep, o SEED lança o Chamamento para as inscrições de sua terceira rodada, que será disponibilizado nos sites www.minasdigital.mg.gov.br/seed e www.fundep.ufmg.br, a partir das 14h, no dia 18 de dezembro. O prazo para cadastro dos Projetos será de 8 de janeiro a 03 de fevereiro de 2016.

O início da primeira turma acontece em maio do próximo ano. A seleção será composta por três fases, com um primeiro corte dos 160 melhores, seguido por um com apenas 60, e, finalmente, a eleição dos 40 participantes. Já estão definidos todos os critérios a serem utilizados para essa avaliação, e poderão ser conferidos no Edital. O resultado da seleção dos projetos será publicado na página do programa, a partir do dia 30 de março.

Cada projeto apoiado será beneficiado com a concessão de incentivos financeiros, a disponibilização do escritório compartilhado e espaço para a realização de reuniões e eventos, a inclusão na metodologia de formação empreendedora e de aceleração de negócios, e a promoção e incentivo à realização de eventos, tanto para acompanhamento da execução dos projetos quanto para aproximação entre os participantes e o ecossistema local de startups.

Em contrapartida, os empreendedores se obrigam, durante um período de 5 anos, a participar de pesquisas e a fornecer informações sobre a evolução, os resultados e os impactos de seus projetos. Além disso, deverão realizar workshops, cursos ou oficinas, com os objetivos de difundir conhecimentos, habilidades, experiências e os resultados de cada startup.

Os objetivos do SEED, mantendo-se fiel ao formato anterior e adequando-se ainda mais ao seu papel como programa estadual, são de: acelerar o desenvolvimento do ecossistema de startups de Minas Gerais; fomentar o empreendedorismo tecnológico, atraindo e mantendo aqui capital humano; estimular o desenvolvimento da inovação tecnológica no ambiente produtivo, induzindo a cultura de inovação no Estado; promover a agregação de valor na atividade econômica; potencializar a interação, as redes e a transferência de conhecimentos e habilidades entre empreendedores apoiados e o ecossistema local de startups; aproximar os empreendedores locais dos polos mundiais de inovação; e incentivar o surgimento de casos de sucesso que tenham efeito demonstrativo e multiplicador.

Nenhum comentário :