Patrocínio

Equipe mineira conquista 3º lugar em Games na final mundial da Imagine Cup 2016

Nenhum comentário

O prêmio para os estudantes da PUC-MG que criaram o jogo Sonho de Jequi foi de US$ 5 mil

Os mineiros da PUC-MG Alessandra Faria de Castro, Érico Grasso, Ramon Coelho de Souza e Daniel Sanabria conquistaram o 3º lugar na categoria Games na fase mundial da 14ª da Imagine Cup, a copa do mundo de tecnologia da Microsoft. A equipe chamada Tower Up desenvolveu o “Sonho de Jequi”, jogo de corrida e aventura que tem como objetivo contribuir socialmente com o Vale do Jequitinhonha, uma das regiões mais carentes do país. A equipe foi a única da América Latina a ficar entre os primeiros colocados na competição disputada em Seattle, nos EUA.

Ao todo, times formados por jovens de 35 países apresentaram seus projetos para a competição anual que oferece a possibilidade de adquirir novas habilidades técnicas, de negócios e design para ajudar a transformar suas ideias criativas em realidade.

Os alunos concorreram em três categorias: Games, Inovação e Cidadania e o melhor dos primeiros do pódio receberá uma mentoria privada com Satya Nadella, CEO da Microsoft, e o cobiçado título de Campeão Mundial da Imagine Cup 2016.

Os vencedores de cada categoria e os respectivos prêmios em dinheiro são:

Games:
·         1º lugar: PH21, da Tailândia, $ 50.000
·         2º lugar: None Developers, da Indonésia, $ 10.000
·         3º lugar: Torre Up, do Brasil, $ 5.000


A equipe da Tailândia, PH21, criou o jogo vencedor de enigma, com uma história imprevisível e jogabilidade incomum. O jogador controla Marza, uma misteriosa mulher que roubou um dispositivo com o poder de ver o futuro, e Alpha, uma menina que tem a capacidade de manipular o tempo. Os dois personagens devem cooperar para superar os obstáculos e encontrar a melhor rota para cada desafio.

Inovação:
·         1º lugar: ENTy, da Romênia, $ 50.000
·         2º lugar: Mestres bits, do Sri Lanka, $ 10.000
·         3º lugar: HealthX dos EUA, $ 5.000

A equipe da Romênia, ENTy criou um dispositivo wearable de alta tecnologia que rastreia o equilíbrio do ouvido interno e verifica a posição da coluna em tempo real. O projeto levou o primeiro lugar na categoria Inovação e trata-se de um dispositivo do tamanho de uma chave comum, que e é utilizado nas costas ou na cabeça e pode detectar problemas internos de ouvido e outros dados que podem ser úteis para os médicos no diagnóstico de pacientes.

Cidadania:
·         1º lugar: AMANDA, da Grécia, $ 50.000
·         2º lugar: Night’s Watch, da Tunísia, $ 10.000
·         3º lugar: InSimu, da Hungria, $ 5.000

AMANDA da Grécia foi a grande campeã da categoria Cidadania. Os estudantes desenvolveram uma aplicação de realidade virtual para ajudar a combater o bullying. O aparelho coloca os usuários em cenas interativas em 3D, muitas delas envolvendo bullying, para medir suas respostas e se concentrar em aumentar sua empatia, consciência e autoestima. O nome do projeto é uma homenagem à Amanda Todd, uma adolescente canadense que fez um vídeo detalhando sua experiência como vítima de bullying, antes de tirar a sua própria vida em 2012.

Nenhum comentário :