Patrocínio

Minas Gerais inicia expansão nacional da Gávea Angels

Nenhum comentário
Associação de venture capital comandada por Camila Farani com foco em startups tem co-investidores mineiros

O Gávea Angels, associação sem fins lucrativos e primeiro grupo de investimento-anjo do Brasil, anuncia a inauguração de seu núcleo no Atmosphera Centro de Empreendedorismo e Inovação em Minas Gerais (Alameda do Ingá, 16, Vale do Sereno), o primeiro estado a receber um escritório da organização fora do Rio de Janeiro, onde foi fundada há mais de uma década. Um grupo seleto de 20 investidores irá iniciar a análise e realizar aportes em startups da região. No Rio, já são 50 anjos, que juntos somam uma capacidade de investimento de R$ 6 milhões.

De olho nas oportunidades de investimento em outros mercados, o Gávea Angels vem demonstrando fôlego para um crescimento acelerado, apesar da crise. Desde que a investidora e empreendedora Camila Farani assumiu a presidência, o número de investidores cresceu 50%, e inicia agora seu plano de expansão para regiões que estão formando novos polos de startups de tecnologia. "O empreendedorismo na região é bastante forte e no segmento de startups de tecnologia há um polo crescente de novas empresas. Minas oferece muitas oportunidades de investimento e uma das nossas metas é começar a expandir nossa atuação para outros mercados de alto potencial, ampliando nosso grupo de investidores e de empresas investidas", afirma Camila Farani.

Co-investimento
Outra novidade desde a chegada de Farani à presidência da entidade foi a criação da categoria de venture investors (investidores de risco), que convidará fundos de investimento e VCs (capital de risco) a co-investirem com os anjos da associação. A DXA Investment e a ACRUX Capital são as primeiras que irão participar do novo modelo de financiamento das startups. Os VCs podem participar com tickets maiores, com entre R$ 100 mil e R$ 200 mil por investidor, o que irá ampliar o ticket médio de investimento do Gávea Angels para R$ 600 mil. "Como startups necessitam de vários ciclos de investimento, nossa ideia foi trazer esses fundos para perto e, assim, diminuir o gap entre investidores e empreendedores", revela Camila.

Como funciona
O Gávea possibilita que empreendedores de todo o Brasil submetam seus pitch decks (apresentações) on-line e sejam avaliados por um comitê local de investidores. Três projetos são escolhidos e apresentados presencialmente em um fórum realizado cinco a seis vezes no ano. Desde sua fundação, mais de mil negócios foram analisados, 65 apresentados e 16 investidos, totalizando R$15 milhões de capital aportado.

Em Minas
De acordo com o investidor Ricardo Carvalho, responsável pelas operações da Gávea Angels em Minas Gerais, o foco das ações serão investidores, empresários e qualquer pessoa que, na condição de anjo, busque compartilhar avaliações, visão de negócios, aporte financeiro e capital de relacionamento aos empreendedores escolhidos. "Já temos um grupo de investidores mineiros que atuarão não apenas com a parte financeira, mas também com mentoria, capital intelectual e técnico. O investidor anjo provoca mudanças, se envolve na startup. É um parceiro do negócio. Em nosso grupo temos engenheiros, profissionais de saúde, empresários de diversos segmentos formando uma equipe multidisciplinar com uma capacidade de análise objetiva e subjetiva de cada negócio", afirma. "Vale ressaltar que não é um grupo fechado. Novos investidores são sempre bem vindos", completa GUimarães. Informações para entrada no grupo de investidores podem ser obtidas pelo e-mail: ricardo.carvalho@gaveaangels.org.br.

Head Office
O Atmosphera será inaugurado em novembro de 2016 e tem a missão de ser o maior centro privado de inovação e empreendedorismo do Brasil. O empreendimento tem mais de 15.000 m2 de área e contará com fundos de investimento, aceleradoras de startups, coworkings, auditórios e áreas de lounge e convivência. "Nosso objetivo é reunir todos os elementos que fazem um ecossistema de inovação e empreendedorismo ser bem sucedido, propiciando infraestrutura de ponta e constante possibilidade de networking e relacionamento entre os seus integrantes", afirma Leonardo Chebly, um dos sócios do Atmosphera e também investidor anjo na unidade mineira da Gávea Angels.

Segundo Chebly, serão desenvolvidos programas e eventos em conjunto entre Gávea e Atmosphera com o objetivo de informar e engajar pessoas para que participem e invistam no setor de startups e de inovação. "Com a operação do Gávea dentro do Atmosphera, teremos a oportunidade de dar destaque e chamar a atenção do público mineiro para o investimento anjo nos empreendimentos de inovação e tecnologia. Nosso trabalho conjunto permitirá que investidores em potencial vivenciem e 'respirem' o ecossistema de startups. Com esta familiarização temos certeza de que aumentaremos o engajamento e participação da população neste tipo de empreendimento", espera Leonardo Chebly.

Nenhum comentário :